Videos no Youtube

Loading...

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Um Ano depois! Síndrome Olhar Queiroz Junior, regressar se fez por necessário.

      Eu escrevi essa crônica há mais ou menos um ano atrás (minha namorada é testemunha rsrsr). A idéia era fechar a crônica sobre encontrar gente da própria cidade em lugares inusitados. Mas quando fui publicar pensei em fazer o seguinte: "Vou deixar para publicar no primeiro aniversário do blog!" - daí eu teria um compromisso comigo mesmo de levar 'o sonho projeto de escrever para mais de meia dúzia de pessoas' a ter no mínimo um ano! Missão cumprida!






Situação três- Trem fantasma: Em outra cidade que você esteja morando, você passa de carro por um ponto de ônibus, meio da tarde na rotina, olha pro lado e vê uma pessoa de Itabirito falando no telefone... provavelmente com outra pessoa de Itabirito (você pensa rsrsrsr...). Olhar Queiroz Jr no gatilho... em seguida, você num sorriso confuso, olho no trânsito de rotina... e no retrovisor, pra conferir o que você já sabe!

Situação quatro - você está numa cidade distante lutando com os ombros para ser atendido pelo balconista do 'Festival Peão da Canjica', entre os demais coloridos está ali aquela figurinha cinza. A troca de olhares dispensa mesmo palavras. Você se concentra e antes que seu braço com a fichinha do pedido cansasse, o balconista pega sua fichinha! Uff.  Na espera você tende a olhar para onde você vai depois de pegar o que veio na barraquinha. Daí, pronto chega o balconista! Você pega o pedido, tal, quase esbarra no 'con-cidadao penetra' no seu mundo de aventura. A vontade é de gritar inesperado "ÊEEEE ITABIRIIIIITU!" pra pessoa travar num susto com olhos semi-abertos, sem saber se os braços tremendo tapam os ouvidos ou a proteje de você. Só a vontade mesmo, você acaba sorrindo e resmungando "gente de Tábirito...rsrsr".

Situação cinco - Sozinho! Porque os seus não vieram, ou já foram embora. Você decide ficar pra aproveitar o finalzinho do "Décimo Quarto Num sei o que do vale verde". Segue andando solto, mesclando 'curiosidade e familiaridade' com as novidades. Ao parar para conferir alguma coisa no bolso ou celular, você dá de cara não com um, mas com um bando, e o pior, são daquelas 'panelinhas' que todo mundo zoa (só eles que se aguentam mesmo) 2 ou 3 te reconhecem e lançam aquele sorriso de taxisista com dor de barriga. Você termina o que estava fazendo. Sente que a conversa deles diminuiu, e que estão te fuzilando com o Olhar Queiroz Junior! Você pragueja contra 'esse povinho' alguma coisa rindo, sacudindo leve a cabeça. Mas no fundo sabe que o povo dessa nossa cidade tem conserto. E vai lembrando que tem gente legal também, ora, seguindo sozinho em direçao ao imenso horizonte laranjado de final de filme de faroeste. Você, por exemplo, é Foda!!!


---------
Ah, confere também minha paródia clicando no link abaixo :)
http://www.youtube.com/watch?v=409M7VM0jyY

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Enquete para Consumidor de Cultura

     Olá, o link abaixo trás uma pequena pesquisa para definir o perfil do consumidor de Cultura em Itabirito e região. Eu gostei da iniciativa do amigo Gilson Fernandes e resolvi postar. É bem simples e é uma forma de definir o quadro (que já vem melhorando e muito) de eventos culturais nessa "ex-ilha" entre BH e Ouro Preto. 
Ah, e aproveitando para cumprimentar a Beatriz Batista pela coordenação da Casa de Cultura; sinceramente eu não me lembro de ver a Casa de Cultura com tantas atrações como hoje em dia.
E também ao Fabricio Caetano pela organização de festivais de Rock e Música Independente na Cidade. 


É só clicar no link abaixo e responder o breve questionário. (Hum, confere lá qual foi a primeira opção no "Estilo Musical Preferido") rsrsr


Até mais!


https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dGhpNW8zZFVtdk4xU3Z3TzdUYXQtWmc6MQ


segunda-feira, 23 de abril de 2012

Seu Zipper tá aberto!




     O visual do Google hoje (23/04/12) está muito legal! Você vê o logotipo cruzado por um baita de um zipper, e é quase impossível se segurar e não puxar pra baixo pra ver o que acontece. Tipo, eles podiam até fazer uma pegadinha gigante: você acabava de puxar e aparecia na tela a cara da menina do exorcista com um grito "buéeeeeaaaahhh", mas ia dar nego morrendo do coração e tal... o interessante é que vai direto para o endereço na Wikipédia do Gideon Sundback, que foi responsável por fazer isso aqui com tecidos, olha:



                              T
                              Y
                              I I
                              Y
                              T

... ah, se você não tá muito a fim de solucionar charada agora, eu te adianto, ele foi um dos desenvolvedores do zipper.
     Eu me lembrei de quando eu era criança e as pessoas tinham mania de falar "Você foi à Bahia??!" pra ver uma criança confusa responder "nnão! Por que?" e imendarem "...então fecha a braguilha!"
     Zipper era a tal "bagrilha" ou Braguilha (depois de conferir no google.)
     Hum, o zipper essa tecnologia tão útil, corriqueira e, para nós homens, tão perigosa quando estamos com pressa de sair logo do banheiro. Eu lembro de um colega de sala que estava gritando no banheiro da escola desesperado! O povo correu, professor e tudo mais! Todo mundo em pânico vendo o menino "envergado" com cara de choro, tentando gritar com o resto do fôlego "...eu prendi... tá preso... aaaí aaaí..." O professor e outros curiosos ficaram lá pra ver tirarem o bilau do moleque da invenção do Sundback (se você já franziu a testa de ler, pode imaginar porquê eu preferi nem presenciar... rsrs)

      Mas pra fechar (com zipper de ouro, dããã! Trocadilho péssimo...) essa crônica eu prefiro falar de coisas melhores. Como por exemplo, poderiam inventar zipper para boca de algumas pessoas, hum. Ou que todo mundo já teve um zipper vagabundo de mochila que você fecha e ele fica com aquele buraco; e também tem aqueles que você tem que encaixar de novo ( e é difícil pra burro.) Melhor, vou terminar com uma curiosidade: Zipper de barraca! Eu lembro que eu fiquei todo surpreso quando fui fechar por dentro e vi que  zipper de barraca é duplo, é "para dentro e pra fora". Falando nisso, qual foi a última vez que você acampou?

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Dando Satisfação







Uma porta fechada no comércio! "O que será que aconteceu??!" ...seria motivo de luto ou algo do tipo? ... Não! Pode ficar tranquilo. Deixaram um bilhete explicando.


.

O mais interessante é que essa é a mensagem em "alfanumérico" mais legal que eu "7á" vi!
Tem até em aspas o que a pessoa que lê o recado responde: "OK" (pode ir ao seu banco tranquilo.)
Tipo, que se você vir ( ...o cê vê) a pessoa entrando em outro lugar antes de reabrir a loja, você solta um:
-Opzzz pzzzz.... aqui ó! Você falou que iria só no Bradesco!! Pó voltar!

domingo, 8 de abril de 2012

P.A.S.C.O.A

Pense:
Alguém
Sem
Chocolate
Ou
Amor.

Precisamente
Alguém
Sem
Coração.
Olhando
As

Pessoas
Abraçando
Se
Com
Ostensiva
Alegria.

Parando,
Analisando
Sua
Culpa.
Onde
Abusou,

Porquê
Agrediu.
Somente
Cultivou
Odio,
Agonia.

Para
Arrepender-se
Simplesmente
Contemplou
O
Agora.

P
A
S
C
O
A

Preferível
Assim!
Seja:
Cristo
O
Arrebanhando

Por
Amor;
Seja:
Chocolate
O
Adoçando

Paladar.
Acho
Sinceramente
Comovente,
O
Arrependido

Parar,
Acertar
Suas
Contas.
Orgulho
Anulado!

Poder
Agora
Superar-se,
Comparando:
Ontem,
Amanhã.






Autor: Felipato

sábado, 7 de abril de 2012

Embalarando as Palavras


Eu tive que tirar um documento que precisava de uma foto 3X4. Então, ir num desses estúdios que tiram fotos, tirar a foto, ver quando fica pronta, voltar, pagar, pegar a foto e sair! Certo? ERRADO! Pelo menos na última vez que eu fui. (Essa semana passada.)
Sabe quando você acorda meio trocando as palavras, do nada. Pior que a gente quase não repara isso nas outras pessoas, e se 'reparar' você sabe que isso acontece mesmo e até ignora. Lembrei agora até de uma vez que eu trabalhava em escritório e, uma tarefa fácil: Era pegar o raio do telefone, ligar para um telefone/fax e falar "Sinal do fax, por favor.", foi uma das primeiras tarefas e quem estava me "passando o serviço" ficou do lado. Eu liguei, a pessoa do outro lado atendeu, eu falei bem explicado e simulando tranquilidade "o sinal do fázque, por favor." Pronto, agora a pessoa que estava do meu lado "vigiando" podia pensar "eeeeé, nem um fax pede direito!", a pessoa do outro lado deu o sinal do fax, por isso nem deu para escutar se estava rindo ou não.
Mas então, eu estava num intervalo do trabalho, fui rápido no estúdio para tirar a foto 3X4 e fiquei de buscar no meu horário de almoço. Beleza, na hora do almoço fui rápido para buscar, era outra atendente e eu, meio que na pressa porque foi no final do horário de almoço, cheguei apressado entregando a notinha para atendente "Eu vim buscar o RETATRO!" ...ora, todo mundo fala FOTO, porque cargas d'água eu inventei de falar retrato que é mais difícil de falar; e partindo do princípio que eu estava com a notinha, eu não precisaria falar nada!!!!!!! Juntando a pressa e a vergonha de ter falado 'retatro' eu tentei vazar o mais rápido possível, e não é que a coisa ainda iria complicar! Eu agradeci com ar de atarefado " 'BIGRADO", dessa hora em diante eu já comecei a rir até depois de ter cruzado a porta em passo ligeiro. Eu nem olhei para trás, mas eu fico imaginando que, ou a menina é do "por cento" das pessoas que trocam palavras de vez em quando, ou pensou "...carinha esquisito..."

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Qualquer Nota, o prelúdio de uma Esperança


A: Meu time é melhor que o seu!
B: Nãnãaao! O MEU time é melhor que o seu!!!
A: É nada!
B: É sim!
A:Não é!
B: É sim!
A: Negativo...
C: Gente! Já compraram os ovos de páscoa????!!!!!
B: Nussa! Esqueci!!
C: Bora comprar, então!!!!???
A e B: UUHHHHUUUUUUUUL!!!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Quando o Hobby encontrou o Trabalho

Olá, fiz um video para compartilhar minha satisfação de ter superado um desafio! Pode ser fácil para alguns, mas eu tive que me esforçar um bocado! "Perfeição é impossível, se superar é uma escolha sua!"




segunda-feira, 26 de março de 2012

Sobre assistir Palestras - parte 2

Opa, essa é a PARTE 2- a primeira parte está nesse link:


Sobre assistir Palestras



Uma coisa que acontece em palestras que os palestrantes usam para fazer a platéia participar com ele, criar uma interatividade, "amarrar" quem está o assistindo ao assunto que ele está se propondo a falar é o chamado: "Bate-bola", que dependendo de como é feito vira "chapéuzinho" ou até "passar a bola de baixo das pernas (das "canetas").
O palestrante começa uma frase, meio que num ritmo ( e geralmente erguendo as sobrancelhas e o queixo... repara pra você ver...) para a platéia completar. Exemplo: "Água mole em pedra dura (erguendo queixo e sobrancelha, hein.) tanto bate até que ffFF...." e a medida que a platéia completa em coro, ele acompanha num aceno com a cabeça, em câmera lenta, concordando.
Essa técnica pode ser tão eficiente quanto complicada pra fazer o público participar, porque olha só:
Palestra sobre água e tal, você toma água, todo mundo conhece água, beleza, mas o palestrante está lá mostrando ideias novas e se você for entrar no coral tem que saber a letra da música. Quando é óbvio, igual a esse ditado popular sobre insistência, tranquilo. Só que o interessante (ou desastroso) acontece quando a parte a ser completada pode ser qualquer coisa:

Palestrante: "Porque há cinco anos atrás o mundo estava em PÊÊÊ..."
Platéia inteira: ... ... ... . . .
Você pensa em falar 'pedaços', mas tem chefe te olhando e você não quer dar vacilo na frente de todo mundo. Alguém completa: "Penúria... ?" o palestrante fica igual criança apontando brinquedo em loja "...iiiiissoooo... fala de novo! Mais alto fazendo favor!"

Se nessas horas você fica aliviado de não ter falado, imagina "mundo em pedaços"?, não há escapatória quando o palestrante, parece que baixa um santo de um bêbado balançando uma arma carregada na munheca solta em direção da platéia, ele vira com cara de que é óbvio e pergunta:

Palestrante: Então, gente, uma pergunta simples: O que que é água?

Ixiii, aí você vê aquele monte de gente, incluindo você, hesitando pra responder! Pode ter até alguém que queira, na indecisão, até apontar pra garrafinha ali em cima da mesa do lado do palestrante.

Palestrante:... vamo lá gente! Água água, o que que é água???

Uma senhora com jeito de briguenta responde com uma voz fininha, meio rindo pra desfarçar que ela mesmo está sem graça:

Senhora briguenta: hehe, ... água é H2O, ué?
Palestrante: Sim! Mas não é isso... água água gente? É H2O, mas primeiramente água é o que???
Cara com cabelo estranho e costeleta torta: Ué, água é um bem natural renovável... ? (ele fala isso até rindo para os amigos pra não parecer um louco solitário.)
Palestrante: ...tam - bém, mas eu tô falando no geral! O que que é água??
A gordinha perto de você cochicha baixinho: é a puda que te pariu!

Naquele impasse de "que que é água, que que num é água" a platéia fica no "bate-bola" atrapalhado. Até que alguém arrisca no último desabafo ".... é vida?..." daí uns ficam tentando roubar a resposta e repentem alto "VIDA VIDA, ÁGUA É VIDA!" o palestrante fica todo feliz e fala "é isso mesmo, gente! Ô meu Deus! Água é ... viiidaaa!"

Alguns palestrantes e esses bate-bolas, também chamados de "Ping Pong" que se forem mal feitos viram "King Kongs" ... rsrsr... imagina "mundo em pedaços" essa foi boa.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Sobre assistir Palestras - parte 1



Sobre assistir Palestras


Uma coisa muito interessante, mais do que qualquer palestra (de qualquer tema- independente mesmo de quem a apresente!), é como nos comportamos como platéia, ou até deveríamos nos comportar... já vou explicar!
"Oi pessoal - seu chefe ou professor falando -, hoje Siclano vai dar uma palestra falando sobre o que é a... (sei lá...) água! Vamos reunir as cadeiras aqui..." Você vai, acha o lugar estratégico, não muito na frente pra não estar sujeito a ganhar cusparadas surpresas, nem a mercê de um dos piores medos da humanidade: Ter que falar em público! Uma pesquisa americana sobre medo disse que os entrevistados elegeram o "medo da morte" em segundo lugar, essa tragédia derradeira de todo ser vivo perdeu apenas para um outro medo- tcharaannn- Falar em público, primeiro lugar!
Mas como você vai é 'assistir' a palestra, você pode até ter um momento de empatia e pensar "noossa, não queria estar na pele desse cara, porque é gente demais aqui no auditório!" mas logo logo você se desocupa de pensar no palestrante e vai procurar o melhor lugar, longe daquele colega que fica com tic nervoso de balançar insistentemente a perna porque "não consegue ficar parado", por exemplo.
Aí beleza, a palestra começa. O palestrante vai indo pro seu lugar de discurso. Se for mulher, a platéia feminina repara a roupa da palestrante, platéia masculina imagina rápido como ela seria sem roupa (que vergonha né, mas é instintivo.). Se o palestrante for homem, a platéia feminina repara na roupa (e eu já li até que se o cara usa relógio ou não...). platéia masculina costuma reparar ou no jeito de falar (sempre tem aquele colega mala pra cochichar pro seu grupinho "huumm, essa Coca é Fanta Uva..."), ou reparam se o cara TEVE que usar gravata ou fazer a barba para apresentação, por que aí o palestrante vira um exemplo de que "pode se dispensar certas formalidades para passar credibilidade...". Enfim, dizem que os primeiros 15 a 30 segundos (que, se você converter para ENFRENTE A UMA PLATÉIA TE OLHANDO, podem ser dias!!), média de 20 segundos, são de o público te dando uma "geral" visual; dizem que muitos nem ouvem o que está sendo dito nesses segundos, e dependendo de como o palestrante estiver intrigando a platéia com a aparência, ele costuma até repetir sorrindo "Ouu, vão lá gente, boa taaaarde!!!" - uns costumam até falar "Vamo acordaaaar!", talvez sem levar em conta que ele próprio fez o pessoal ficar sonhando ao vir vestido como o Alladin do desenho... ou como um astronauta em plena terça-feira as quatro e quinze da tarde.
Passaram os 20 segundos! Já 'revistamos' visualmente o palestrante, o colega mala já fez o comentário da 'fanta-uva' ou não, a turminha da conversa sobre a "operação da tia Clotilde" ou "quem foi eliminado em big brother" pausam. CLICK, todo mundo relaxa, um ser humano está falando; Eu só tenho que ouvir, certo?! - ERRADO, se você estivesse escutando sermão de pai e mãe, ou tivesse falado 'balança' na frente de uma menina de TPM, sim! Em palestras você não está para ouvir apenas. Tenta imaginar, se a pessoa (o palestrante) está nesse tal medo que ultrapassa o medo da morte, que é falar em público, ele pode até 'morrer', mas ele vai levar um bucado de gente com ele...
Mas também tem o outro lado da moeda, o palestrante que GOSTA de falar em público, gosta tanto que contagia a platéia, ele quer dividir aquela experiência com os outros e te convida (em alguns casos até te puxa como imã!) tanto que parte da platéia até esquece de "público" ou qualquer outra coisa e costuma até mesmo sair mais 'falante' depois da palestra! Ficam naquela sensação de alívio, a respiração flui leve e todos ficam 100% mais motivados para a vida.
"MISSÃO CUMPRIDA", daí o chefe ou professor vem falar com a gente depois da palestra com ar de pai de debutante "...não falei que vocês iam gostar da palestra de Siclano??!" ... é, mas nem todo palestrante é o "Siclano", palestras podem ser bem desastrosas, logo, engraçadas de contar! E é por isso que eu decidi escrever sobre elas nessa pequena série de crônicas.
---link para a segunda parte :)

quarta-feira, 7 de março de 2012

Sucos GREENDAY????????






Hoje eu estava andando distraído pelo corredor de uma padaria em BH, olhei para a parte de sucos e vi essa embalagem da foto. Parei, franzi a testa e fui chegando com a cabeça igual uma tartaruga de galápagos pra perto da porta de vidro pra ler o nome de novo... e disparei a rir! O pessoal da padaria e os clientes ficaram sem entender porque eu abri a geladeira, acionei a câmera do celular e tirei a foto (rindo), fechei a porta e pedi os 5 pãeszinhos. É uma looonga história.
O ano é 1994, eu tinha 14 anos, um monte de espinhas e todas as "maravilhas" que uma adolescência nos dá. Entre elas 4 bandas que eu escutava o dia inteiro nas fitas cassete: Creedence, Dire Straits, Bon Jovi e Enya; Bem, Enya não era banda, é uma cantora de música de... sei lá "meditação que a psicóloga que eu ia tocava nas sessões, eu acabei gostando e peguei a discografia toda." (Enya é legal mesmo :) Relaxa, e se você conhecer algum adolescente que 'fala sozinho' e nem 'benzedeira dá conta' do moleque, toca Orinoco Flow pra ele pelo menos uma vez por dia! (*O Michael Jordan inclusive escutava essa música antes de final!!!! pra você ver que a psicóloga sabia muito bem o que estava fazendo.)
Deixa eu voltar o raciocínio: '...eu escutava na adolescência Creedence, Dire Straits, Bon Jovi e Enya...' Aah é! Tirando a Enya, minha referência de "fodão mesmo" eram as 3 bandas, só que eu não me identificava muuuito com os vocalistas não:

- o do Creedence cantava pra caramba, mas era meio aquele vendedor de feira hippie com o cabelo da Velma (do Scooby Doo rsrrs) e as letras eram muito viajantes, tipo "você pode ponderar sobre o movimento perpétuo... no final da auto-estrada, com o pessoal que se encontrou numa grande árvore vermelha." Eu só iria começar ir pro São Gonçalo do Bação uns quatro anos depois! (só então que as letras foram fazer sentido!)

- o do Dire Straits cantava e tocava demais, as letras eram menos viajantes, só que não passava muita energia não (prum cara de 14 anos...). Pra você ter uma base ele parecia o dentista do meu pai indo pra academia...

- já o Bon Jovi já empolgava, as letras misturavam dia-a-dia, tinha romantica e umas até com uma certa rebeldia e tal... o complicado era assistir o clip na frente dos outros... o cara tinha o cabelo que uma tia minha usava (anos 80 e 90), usava umas roupas de 'maldchiiiiiiiiita' e pra piorar dava entrevista se achando o 'bão' (tenta achar esse cara quando veio no Brasil no antigo 'Programa Livre' no youtube. Tem outras dele, mas quando o Serginho Groisman entrevistou ele eu falava "AAaaah tá bom, viu?" a cada 12 segundos.)

Daí aparece o Green Day, as músicas empolgavam, letras de dia-a-dia (prum cara de 14 anos...), as letras iam desde "minha namorada terminou comigo e eu mandei ela 'Fuck off and die', até "tem um amigo meu que tá meio esquisito e eu não estou com muita paciência pra conversar com ele.". A banda inteira tinha uns 4 ou 5 anos a mais que eu e meus amigos e nas entrevistas eles mais zuavam os repórteres do que falavam que tinham vendido 18 milhões de cds só nos EUA. Eu por exemplo, logo que identifiquei o nome da banda (que eu ouvi a primeira vez numa propaganda de tv do parque aquático Termas Internacionais rsrsr) dei um jeito de juntar dinheiro e corri na única loja de departamento de Itabirito, o Farid Eletrodomésticos (...eu acho que é a única, não é? sei lá.) E O DETALHE, na minha casa nem tinha CD player!!!!! hahah eu fui na casa de um primo meu e gravei a fita. Eu estava de olho no encarte, inclusive, que tinha as letras! ("Já sabia o das outras bandas de cór, até terça-feira que vem podem até me tomar igual tabuada!!!!)

Tá explicado aí porque que encontrar um "néctar" ... suco de caixinha, com um nome de uma banda que eu gosto foi tão engraçado! Agora, até explicar isso pro povo que riu quando eu abri a geladeira só pra tirar foto e depois comprar pão, eu perdia meu ônibus.







sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sobre Carnavais e Guerras





A tecnologia em tempos de guerra aumenta muito. Tanto é investido para melhorar transporte e comunicação, que depois da guerra a tecnologia parece ter sido a única beneficiada. Os interessados na guerra investem muito dinheiro para aquele espaço de tempo. Os exércitos vão para o campo de batalha, vidas são perdidas, apesar do sentido da tecnologia ser de melhorar/ facilitar nossas vidas. Ou seja, guerra é 'ruim', tecnologia é 'bom' e é irônico como a guerra balança a tecnologia.
Cabe uma comparação na relação 'Guerra e Tecnologia' com 'Carnaval e Namoro'. É curioso como o Carnaval vem e transforma muitos namoros. Gente que você conhece e acha que está bem no namoro termina, outras começam a namorar logo depois do carnaval, e isso acontece aos montes!
Mas pensando bem, o carnaval acaba que é uma guerra mesmo. Milhões são investidos, o país pára, a tv mostra detalhes de todo canto, * patrimônios são destruídos ( Cruz da Ponte da Barra em Ouro Preto rsrs), são dias numa correria e coisas que não costumam acontecer em dias normais.
Você passando no meio da multidão vê cenas do "terror da guerra":

-Pessoas em estado deplorável gritando, berrando.
-Pessoas uniformizadas pulando juntas no bloco.
-Guerreiros tomados de coragem, mesmo abatendo uma oponente não muito bonita "canhão", mas é pela pátria.
-Guerreiras pintadas andando em grupo.
-A cena de um casal, a menina está chorando e o cara explicando. (...cenas do "terror da guerra")
-Hinos ecoam do fundo do peito.
-Ambulância socorrendo um guerreiro abatido.
-Alimentação racionada servida as pressas a um grande grupo.
-Confrontos memoráveis virarão história nas mesas de velhos guerreiros.

O carnaval balança os relacionamentos, assim como a guerra balança a tecnologia e é para melhor. Já que, misteriosamente, casais brigam com muito mais frequência nessa época. E se resistirem ás brigas, o casal é forte! Se um relacionamento começar no carnaval e durar, a guerra fez sentido. Agora, se o relacionamento começar no carnaval, e por exemplo, o folião e a 'folieta' morarem muito longe um do outro, impossibilitando de ficarem juntos, danou-se! A despedida na rodoviária fica sendo: abraços, beijos, lágrimas, "já te adicionei no facebook", "chegando lá me liga!", etc. Ao som de Los Hermanos "...todo carnaval tem seu fim....".
Aliás, assim como muita gente 'odeia carnaval' tanto quanto 'odeia a guerra', a trilha sonora do fim do carnaval seria "Unknown Soldier" do The Doors, com Jim Morrisson gritando "The war is over!".

O carnaval acabou e agora o Brasil se ergue, mais uma vez, dos destroços e começa 2012!



-----------
Clip Unknown Soldier (no final tem carnaval :)





quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Aniversário do Hertz





No dia 22 de Fevereiro, quarta-feira passada, o Google fez uma homenagem em seu logotipo ("Doodle") que além de ter chamado a atenção, é sobre um físico que compensa conhecer melhor, Heinrich Rudolf Hertz.
Ele poderia ser definido por algum folião destruído pelo Carnaval como "o cara que inventou as ondas de rádio", ou como na wikipédia "um físico alemão que demonstrou a existência da radiação electromagnética criando aparelhos emissores e detectores de ondas de rádio.".
O que me chamou a atenção foi que na mesma hora eu lembrei de "Mega-Hertz". Quem lembra de programas nos anos 80 terminando? Nos créditos do programa um locutor dizia "ZYC Blábláblá, 525 mega-HERTZ! Em Sapucaia do Norte canal 37, em Georgina do Campo canal 45...". Ou melhor! Tá com pressa? Sem o Mr Hertz não tinha rádio, nem TV, nem nada. Se você chorou com a morte do Steve Jobs, em 1° de Janeiro de 1894 você teria dado um ataque epilético.
O Hertz morreu com 36 anos deixando a mulher e duas filhas ( As filhas não tiveram filhos, encerraram a transmissão do cara, poxa...). Ironicamente um dos maiores responsáveis pela propagação de ondas por todo mundo, além de ter morrido por um tumor na orelha, sofria de enxaqueca e não propagou tantos descendentes.
No Brasil, desde de nomes como Chico Anísio, Chacrinha e Silvio Santos, que se comunicaram com o país inteiro através do rádio e tiveram seu ápice na televisão, e mesmo atualmente com programas como Pânico da Jovem Pan e a Voz do Brasil (esse último é um "descendente" do Hertz que ninguém gosta...) foram nos dado graças aos estudos desse cara.
As operadoras de celular poderiam ser outras "descendentes" do Hertz que dividem opiniões, nos deixam na mão as vezes, poderiam nos deixar falar de graça, mas valorizam o uso das "ondas do Hertz". Mas por outro lado nos comunicamos em distância e podemos, sei lá, mandar "Feliz Aniversário!" para quem é importante para gente.




Queen - Radio Gaga

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Wando cantando Whitney Houston no céu "Posso ser seu guarda-costas?"


Wando cantando Whitney Houston no céu "Posso ser seu guarda-costas?"






Eu fico imaginando que, apesar de tudo que sofremos ou fazemos de errado, escolhas não tão certas no final das contas, nosso espírito é bem maior do que nossa vida, maior do que nossa consciência e blablabla. Então partindo desse ponto, se imaginarmos um estado para nosso espírito, ele deve ter a 'forma' bem melhor do que já tivemos em vida. Tipo, tomando exemplo bem simples do céu que vemos em várias histórias: chegando no céu, cheio de gente vestida de branco e limpinho e tal (tocando Stairway to Heaven como música de fundo), ao sermos guiados por um anjo pelo paraíso a fora, nossa forma seria a nossa melhor de todas que já tivemos em vida. Então, artistas são seres que vivem mexendo com emoções das pessoas. Com performances, melodias e mensagens que chamam nossa atenção, que vêem com tanta intensidade que nós sentimos que só pode vir lá do fundo mesmo. Existem artistas de técnica sobre-humana, mas se não abrem seu espírito, não cativam tanto.
Eu escrevi um parágrafo inteiro só para imaginar essa cena:
O Wando se acostumando com o paraíso e tal, depois de explicar que ter 15.000 calcinhas não era pecado, já que ele não escondia dinheiro da população nelas e tal... vê chegando uma 'mórena' com um sorrisão e dona de uma voz fora de série!

Wando: "Chora coração!! Aquela é a Britney Spears?!!"

"!!! Não Seu Wando, aquela é a Whitney Houston!!" cutuca um anjinho revoltado!

Wando: " Ah, eu vou começar minha coleção de calcinha celestial em grande estilo!"

A cena seguinte é o Wando chegando perto da cantora americana, com ar galanteador.
Porém, de longe já se vê que o pedido do Wando não foi aceito, já que a cantora grita um:
"I have nothing... nothing... nothiiiiiiiiing!!!!" que significa "eu não tenho nada" - uma de suas músicas de sucesso.) E o Wando fica se sentindo como um passarinho na gaiola, feito gente na prisão. De volta perto do anjinho ele pergunta "A Amy Winehouse tá aonde, hein?"

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Pegar Ônibus em BH

Pegar Ônibus em BH

Quem pega ônibus em Beagá poderia muito bem ler uma crônica dessas num daqueles folhetos plastificados e pendurados por uma gominha no banco da frente, aqueles mesmos que você pega começa a ler e para as vezes porque os poetas viajaram muito e você encosta a cabeça no vidro, cansado, olhando os carros na rua.
Pegar ônibus tem aventura desdo ponto. Dependendo de onde você vai pegar (e quando a vontade de chegar em casa é muito grande) você já deve ter deparado com o número da sua linha, fica animado, mas logo vê escrito "GARAGEM" no letreiro iluminado. Ou tomar um susto quando você está esperando seu ônibus de costume e quase perde porque, hoje ele veio numa cor diferente. Eu fico imaginando o cara da frota mandando o motorista ir com a cor diferente e falando "Vamo dar um susto na galera, Valdemar! hahaha" Você dá sinal mesmo que os outros no ponto tenham dado pra dar um apoio moral e também pra, tipo, mostrar o motorista que você tem que ir de qualquer jeito! ("...dei sinal UAI!")
Então você entra, passa pela roleta, calorzão, você tenta abrir a "escotilha" janela de cima pra dar um refrescada no ambiente, mas ela costuma não abrir direito! Ao invés de abrir só a parte da frente da tampa ( com a boca da escotilha pra frente, pra entrar mais ar - já que o carro anda pra frente. dãããã...) a maioria das pessoas consegue abrir somente de lado, e desistem de arrumar porque está sem paciência...
Beleza, dentro do ônibus o negócio é o seguinte: achou lugar pra sentar, maravilha, sentou acabou. Se não, segue o procedimento:

1- Mulheres costumam ficar perto de pessoas sentadas que geralmente se oferecem para segurar a bolsa ou embrulho. Ponto.
2- Homens entram com mochila, alguns escolhem 'golpear' quem estiver em pé com a mochila, outros param na partizinha preferencial para cadeirantes (quando não estiverem no bus, claro) e ficam vendo aqueles cartazes de pessoas desaparecidas (estranhamente aparece foto de um cara de 50, mas a idade está 37...)
3- Ó! Você encontrou um assento livre na janela, porém tem gente sentada no assento do corredor, acontece o fenômeno mais interessante de todos!! As pessoas raramente se levantam da cadeira do corredor e deixam você passar. Ao invés disso, elas dão uma girada com a pernas pro lado do corredor (90° certinho!!) e você passa pra janela. Deve ser tipo "tá bom, você pode sentar, mas na janela!! O corredor eu peguei primeiro!!".
4- Essa é uma das situações mais "repescagem" ou "pegar continue em video game" do mundo! Você não achou lugar pra sentar, mas fica parado do lado do pessoal sentado. Em segundos dão o sinal e é justamente o passageiro sentado do seu lado que vai descer! "Os demais em pé que me desculpem aí!"

Falando em sinal, tem alguns apitos nos circulares que além de mais agudos que a maioria, duram 14 vezes a mais! Se sua viagem é longa você torce para só darem sinal quando for sua hora de descer.
Os circulares são muito curiosos, porque eles são mais baratos e só eles tem TV!!! Claro, não tem som, geralmente se vê uma apresentadora um pouco gordinha (ultimamente ela tem emagrecido!) ou passam clipes da Rihana ou ainda informações de atletas e escritores. Ou melhor, tem uma enquete sobre palavras desconhecidas da língua portuguesa!
Além de ver pessoas dormindo, tipo fazendo exercício com o pescoço no estilo menina do exorcista, você pode se distrair com os bêbados que tentam conversar ou cantar. Tem também a briga do passageiro esquentadinho com o trocador! E é interessante como há respeito por parte dos outros passageiros! Passageiro e trocador brigando, todo mundo em silêncio. O passageiro desceu, todo mundo volta a conversar, inclusive dando seu ponto de vista da discussão. Sempre o trocador fica com a razão.
Não sei se esqueci de alguma coisa...



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Fantoche Mental

Quando estamos com raiva de alguém e não temos tempo de resolver na hora, acontece esse fenômeno curioso. Porque a discussão real entra em espera até ambas as partes estarem disponíveis pra conversar. Ou seja, duas pessoas se desentendem por algum motivo e só vão poder conversar depois de um certo tempo. E nesse meio tempo se cria um fantoche na cabeça, e a discussão continua. O processo é simples, cabecinha livre com raiva de alguém, sem o "inimigo" por perto, é como se um fantasminha tomasse a forma da pessoa que se tem raiva e começa o duelo! Você quieto, longe de todo mundo e ao mesmo tempo lutando uma batalha sangrenta de palavras com um fantoche mental. O poder da mente é fantástico, recria som e imagem, expressão facial, usa o mesmo vocabulário da pessoa que se discorda e você não faz nada além de ficar exausto de raiva. Em ambiente de trabalho ou escola é muito comum. Porém, os fantoches mais convincentes são das pessoas que você mais conhece e gosta. Sua mente tem material de sobra para criar a batalha perfeita. Brigas mal resolvidas entre namorados ou com os pais são o topo da lista. Uma pessoa pode passar horas e horas (em caso de família até anos) duelando mentalmente com um simples fantoche. O resultado disso é o tão conhecido rancor. O melhor jeito de se livrar desse tipo de conflito seria não pensar nisso ( hahah impossível!) ou cuidar do seu "estoque de munição". A sua cabeça é que cria toda a batalha, logo, se você tiver só matéria prima ruim, ruim será o que vai ser produzido. Ao passo que fazendo o tão difícil "o que é certo!" no seu dia a dia (inclusive nas pequeninas coisas, pequenininhas... pequenizizinhas! rrsrs), você vai ficar praticamente entupido de coisas boas e vai viver melhor e resolver conflitos com munição boa.
Conflitos aparecem o tempo todo, eles estão aí para nos apresentar: Aquele que resolve bem, sem sofrimento, sem desconforto, é bom. Aquele que resolve mal, produz e estoca raiva.
Fazer o bem te faz acreditar mais em bondade dentro de você mesmo. E, automaticamente, você vai se ver melhor, e ver melhor o bem em sua volta. Logo vai esperar mais do outros. E mesmo diante de uma decepção grande, vai ter certeza que tem um grande Estoque de Bondade pra superá-la.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Férias Ainda




Tristeza de final de férias é proporcional a alegria do início. Uns 3 dias antes das férias começarem você fica todo animado, cheio de planos. Seu chefe pode até chegar com uma granada na sua cara que você pensa "ah, depois de amanhã eu tô de férias mesmo." e você fica aliviado. Já no final das férias, tipo, faltam 2 dias, você todo feliz e tal, ainda tá de férias fazendo o que você quer, na hora que você quiser; só que as vezes vem na sua cabeça "nóóó... depois de amanhã EU..." daí você disfarça com um sorriso balançando os ombros, como um adolescente querendo fingir para uma ex-namorada, que cruzou com ele na rua, que tá "tudo bem"!!! Aliás, no caso de ex-namoro é ainda menos ruim, porque pode ter terminado pra bem ou mal. As FÉRIAS terminando, só tem um lado.
(imagina a tela preta, subindo o letreiro do elenco de um filme de holocausto, ao som de um violinista sobrevivente da história do mesmo filme.)
Eu gostava de ir a escola, gosto do meu trabalho. O problema é que férias cansam de mais, se você aproveitar mesmo. Tinha até um amigo que falava que tinha que ter "feriadão" logo depois das férias, pra gente descansar! Eu dizia que eu tinha que trabalhar prum cara assim, espírito empreendedor (mas ele não é patrão, ou seja, pode falar besteira. rsrs).
Resumindo é isso, quem AINDA está de férias está feliz! AINDA.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A Praça é Nóis


Aê, zinho, te dá uma ideia, firmeza? Esse fim de semana, tá ligado? vai rolar umas treta na praça, tá ligado? Os mano vão reunir os truta, pá, tá ligado? Vamo na correria montar um festival de hip hop na praça, tá ligado? Éh rsrsrs... maluco, nós vamo mandar na fita, tá ligado? O projeto chama "A Praça é Nóis", tá ligado? O MC Carlos Alberto vai no mike a noite inteira, pá, e os outros mcs vão mandando os free style, tá ligado? É só truta firmeza, tá ligado? Truta meu vai marcar lá, meu primo o MC Tá Ligado, tá ligado? Fraga lá toda hora. Te dar uma ideia, chegar nessa aê zé, tá ligado?

Tapa nas Costas



Em todas as culturas existem cumprimentos. É a forma de começar uma conversa ou mostrar respeito por alguém que você encontra. Tem saudações de todo tipo, indígenas, budistas, em lutas marciais, saudações de "roça" eternizadas pela quadrilha. Os japoneses se curvam, ou até mesmo aderem ao aperto de mão quando em contato com ocidentais. Agora, eu não consigo imaginar, quando, onde, muito menos porque alguém um dia cogitou que dar tapa nas costas é legal.
Eu não estou reclamando de qualquer tapa não. Mas é que tem gente que parece que criou uma lógica na cabeça que quanto mais forte e mais repetido o tapa for, vai mostrar mais a satisfação de ter te encontrado. E pior, tem uns que parecem que fazem de sacanagem e vão com as pontas dos dedos, e se você reparar não estão querendo te "bater" disfarçado não, se você comentar com outras pessoas do grupo você vai ver que "fulano" não cumprimenta não, acha que está consertando televisão 'véia'.
Eu estudei com um cara que já era famoso por cumprimentar assim, e pra não perder o amigo (nem a pele do ombro) eu criei até uma técnica. Ele ia chegando todo animado, o bom desse tipo de agressor é que ele já avisa que vai te atacar, e você pode até medir a força que ele vai bater pela satisfação que ele te localiza. Se gritar seu nome, ... serenidade, atenção na técnica que ela não falha. O cara chegava todo amigão e eu calculava friamente enquanto falava "ôÔÔ fulaaano!" na hora que ele chegava perto e levantava o braço, eu "serenamente" passava o braço arqueado entre a mão e a cabeça do caboclo e dava semi-tapas no ombro dele (do jeito que se dá parabéns pra velhinho que você não conhece - tio do seu pai ou da sua mãe). Eu já repeti essa técnica ao longo da vida e tem gente persistente que ainda costuma dar tapas no seu 'braço de bloqueio', pode ficar tranquilo porque vai pegar no cotovelo, e cotovelo é osso, você não vai sentir nada.
Porém, mesmo dar tapa nas costas do jeito normal é perigoso. Você chega inocente pra cumprimentar um amigo, dá tapa nas costas, a pessoa muda o sorriso na hora fazendo cara de dor, "ué que que foi?!" você pergunta sem graça. - "Não, é que eu fiz tatuagem...!". Daí você pede desculpa, continua conversando, na hora que vai despedir... esquece e dá tapa de novo.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Cinema Problema

Cinema Problema

Outro dia eu fui assistir o filme Missão Impossível no cinema. O filme é um policial e ficção científica, que o próprio nome já diz é IMPOSSÍVEL! Eu parto do princípio que quem quer ver realidade deve desligar a TV e etc. O melhor meio de comunicação ainda é a conversa/ boca-a-boca/ “trocar uma idéia”. Agora, se você vai ao cinema, você tem que ter em mente 2 coisas: falar o mínimo possível, porque tem mais pessoas na sala e, se você está indo ver um filme de ficção... ELE É MENTIRA!

Muita gente não gosta de ficção ou de terror ou de aventura. Tem gente que prefere filme romântico ou comédia ou baseado em histórias reais. Eu gosto de tudo. Assisto, dou minha opinião. Mesmo que tenha no filme, sei lá: cachorro falante, viagem no tempo, mulher que não torra a paciência do cara, robô gigante, não importa, eu presto a atenção e dou minha nota no final, indico ou não para um amigo.

Mas como eu tava falando, fui ao cinema outro dia, e por mais que eu tenha tentado me concentrar, tinha um "gênio" dos comentários na fileira da frente, que não deveria estar lá, tamanha inteligência seria mais bem aproveitada num telemarketing ou flanelinha de rua. Bom, tudo que eu pude fazer foi aproveitar pra colocar numa crônica.

Primeira Frase: Ele solta um cochicho pra um infeliz do lado “Nossa, o Tom ‘Cruz’ envelheceu!”

(E eu sempre pensei que o tempo passasse para a menina mais bonita da sua sala, instrutor de auto-escola; mas pra artista de Hollywood eu achava que ele paraaaaava!)

Segunda Frase: “Hum, até parece que o carro ia explodir desse jeito.” AAaah, a REALIDADE do “Toninho Cruise” envelhecer perturbou tanto quanto a FICÇÃO do carro explodir! Esse cara é exigente com filme. Eu imagino que só se aqueles caras de jornal policial, que o apresentador de terno (e cara de ressaca) fica gritando "Traficante tem que morrer!" fosse comentar o Oscar, talvez assim, agradace o espertinho do cinema.

O interessante de cinema é isso, carinha encheu o saco, você solta um “ssssshhhhhhhhhh...” pedindo silêncio, mas claro dá uma engrossada no “sshhhhh” com um ar severo. Tá tudo escuro mesmo, o cara deve imaginar que é um boi gigante bufando na direção da nuca dele. Congela com o pescoço paralisado e daí em diante sim! Assistir o filme vira uma missão possível.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Discarga FM



No estilo do Pânico Jovem Pan e Graffite da 98, e também Bob and Tom Show dos gringos, Itabirito tem um programa de rádio que se propõe a trazer humor e bagunça pro rádio. Na rádio Cidade, a famosa Rádio da Dica, que pode ser considerada uma mistura de Hebe e Silvio Santos de Itabiro, já que quando em vida seu programa tinha muita credibilidade em toda a cidade! Era interessante, se alguém perdesse documento ou precisava de uma assistência social; estava querendo saber de oferta de emprego sempre recorriam ao programa dela. Todos os comérciantes da cidade ficavam ligados no programa dela, e ela ainda foi homenageada pelo espetáculo Radiola do grupo teatral MOJI.
Então, nessa mesma rádio, domingo passado, eu tive a felicidade de ser entrevistado pelos caras do Discarga FM. "Polêmicas" a parte, fizemos uma re-entrevista de improviso muito legal. Liderada pelo radialista e músico Eraldo, e infernizada por Dinho Soares, Marcinho, Beto e Nil Gonzaga, o programa vez ou outra comenta do meu blog e fizemos uma bagunça nesse dia 15. Eu editei umas partes e coloquei no youtube. Você pode conferir ou procurando por "trecho da entrevista do Discarga FM" no próprio youtube, ou clicando na janelinha no topo desse blog (ver foto). Passa lá e deixa um comentário. Abração.

Fui pro Canadá fazer sucesso no Brasil



Imagina o que passa na cabeça de um jovem publicitário. Desde que era pequeno é elogiado/a pela sua criatividade. Chega a época de vestibular, não quer saber de engenharia, direito, medicina, nem nada, as vezes pensa em artes cênicas, mas não "Eu vou fazer é Publicidade!". 10 em cada 10 amigos falam que tem tudo a ver com ele. Ele/a sabe de cór os clássicos da propaganda, tem algumas ideias que fariam sentido! Passa apertado com os pais porque "Publicidade não vai te fazer milionário!", além de penar na faculdade. Se forma e fica um pouco decepcionado porque, mesmo com um diploma na mão ele trabalha em coisas que não são tão seu perfil, ele queria trabalhar na criação!
Agora imagina o mesmo publicitário vendo a propaganda mais famosa do momento, a da Luiza (que foi pro Canadá rsrs).

O carinha que fez a propaganda, que é no estilo daquelas da Pousada do Sandy (lembra? que passava antes de trailers de filme, na fita cassete ou em cinema!), fica bem para trás das da MRV, por exemplo. Eu imagino o publicitário que fez essa propaganda indo em conferências e tal e falando:

- É eu sou o "Jair" ou "Romualdo" fui eu quem criou/ bolei o comercial da 'Luiza que foi pro Canadá', tudo bem?

O complicado seria se ele quisesse se superar na próxima, já que nem ele mesmo sabe como que fez isso. Virar "hit na internet", ou video viral, é uma ciência complexa em cima de uma simplicidade: cair na graça de todo mundo! Todo mundo porque, enquanto uns vão compartilhar e comentar rindo alto em corredores e mesas de restaurantes, outros vão torcer o nariz e falar "não sei como umas 'besteira dessa' faz sucesso!"

O caso do "Menos a Luiza, porque está no Canadá." me fez lembrar da Rebeca Black, mas o mais engraçado é que a Luiza não teve uma música que todo mundo zuava e tal (a mãe da cantora americana pagou ao compositor de Friday Friday, 4.000 dolares), já a Luiza ficou famosa simplesmente porque ao invés de estar numa propaganda, estava no Canadá.


-----------
ps: Meu viral preferido ainda é o do menininho do "Que cachorro o quê? Eu não sou cachorro não!" pro reporter.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Você sabia dilson?


Os atos refletem muito o interior das pessoas. Tenho visto tanta gente se mobilizando pra ajudar o próximo nesse momento na nossa cidade que resolvi fazer essa montagem. O bem que se sente ao fazer o que é o certo, multiplica o que temos por dentro. Animais são seres muito simples em relação aos seres humanos. O modo que agimos com eles reflete o respeito que temos com o próximo, logo, com nós mesmos.




quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Pessoal OFF ROAD





Perto da casa dos meus pais, até pouco tempo tinha uma escadinha que terminava um beco. Não passava carro nem moto, mas essa escadinha servia pro pessoal cortar caminho. Essa escadinha caiu por causa das chuvas e tal, virou um barranco cheio de pedra solta. A rua inteira inclusive foi interditada. Dificultou um pouco a vida dos moradores aqui, mas me fez reparar um negócio curioso:
Mesmo com placa e faixa de que está interditado, um porção de gente faz um sacrifício danado pra passar pelo beco. Isso que é paixão pelo beco. Tem a rua paralela que é mais segura e tal, anda um pouco mais, mas hábito é hábito, e se tem um povo que é Off Road no planeta terra, somos nós!
"Que desbarrancado que naaaada, nem que eu me suje todo, mas eu passo pelo bequinho!"
Jovens, crianças e adultos, talvez não saibam, mas isso é Le Parkour puro!
Eu estava pensando em colocar um banquinho, até as autoridades resolverem o problema, e cobrar pedágio; melhor, contratar um dos meninos da vizinhança pra ficar ali de plantão e cobrar:
- 1 real passa apoiando no banquinho.
- 50 centavos o moloque dava pézinho.
Mas aí acabaram com a graça, colocaram uma placa escrito "Area restrita para voluntários para tirar o entulho! Só passe se for ajudar!" ...subiu ninguém até agora...

A Arte de Dar Desculpa




A gente está na melhor hora para 'dar desculpas'. Não sou contra, nem a favor - falar de 'dar desculpa' é um assunto complicado. A gente quando precisa dela, sabe que as vezes é a melhor saída. Quando é a gente que escuta..., aí complica.
Dar Desculpa é a melhor forma de não mentir; você vai usar fatos de verdade (que não influenciam taaaanto, mas você se ocupa de ligar uma coisa com outra, justamente para não mentir ou pior, acabar totalmente sem intenção, sendo grosso.)
Por Minas inteiro tá uma chuva danada, inundação e tal. Que que se pode falar (você vê isso! :)
"ah, é por causa dessa chuva que não deu..."
Você chega atrasado em algum lugar, todo mundo já está lá te esperando. Que você vai falar?? "ah, é por causa dessa chuva que não deu..." Todo mundo teve chuva também (até saaabe que é desculpa mesmo.), mas essa que é a graça de dar desculpa, alguém vai acabar te apoiando, falando "NOSSA cê viu que que aconteceu em blablabla??? Meu Deeeeeusss do céu!" Daí num festival de disse-me-disse 3 minutos seu atraso praticamente vai ser esquecido.

Legal que vira moda né? Tem gente que pra qualquer coisa sapeca essa desculpa:
Carinha boa praça passando pela calçada, vê o trânsito empipocado porque alguém parou em fila dupla. O carinha fala com um ar amistoso pro motorista que tá bloqueando:
_ Pô, amigão! Tá em fila dupla aê, sô!

Motorista bigodinho: Ô fera, é por causa dessa chuva! Tá demais num tá?
-------------------

Mãe atarefada na casa porque tem parente (que veio pra passar o Natal, mas enquanto ninguém falar nada eles vão ficando...). Terceira vez passa no quarto de Fabiola e o quarto ainda tá desarrumado...:
_ Não mãe! É que eu tô olhando na internet aqui... é chuva pra todo lado né?
------------------

Mas eu comecei a falar que essa é a melhor hora pra dar desculpa porque, se não bastasse a chuva. Poxa, você pode usar muito bem "Aaah início de ano é uma correria! Veio Natal, 'Revêion'... a gente passa apertado... ufa!"

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O que tem de bom pra fazer em Itabirito esses dias?






Hoje a tarde eu participei da campanha da 'Sacolinha Plástica', criada pela Maquiadora Profissional e Blogueira Priscila Assis, e abraçada pelo pessoal do Programa de Rádio DiscargaFM. A campanha consiste em encher uma sacola plástica com roupas (no estado da conciência de quem doar rsrsrs) e entregar nos pontos de apoio para as famílias necessitadas. Quem se propuser a ajudar com roupa, rémedio e produtos de higiêne, deve entrega-los no Parque Ecológico de Itabirito.




No meu caso, fui até o Colégio Natália Donada, para além de levar as sacolas doadas pela minha família, fui encontrar com minha namorada, Mr cunhadones e dois primos dela, que estavam dando uma força ensacando/encaixotando roupas doadas. Eu devo ter ficado uns 40 minutos ajudando a carregar sacos e caixas e, além de ter reparado que eu estou fora de forma, vi vários voluntários em excelente humor, como a voluntária Márcia (estava lá desde 2° feira!) que me recebeu. Esbarrei com o humorista Marcelo Matete também, assim como outras celebridades que passam pela Avenida Queiroz Junior. rsrsrs




E eu estava reparando uma coisa interessante: a televisão costuma tratar os "internautas" como seres a parte da sociedade quando fazem reportagens. Como se fossem meninas tirando foto na frente do espelho do banheiro, ou gordinhos nerds gerenciando empresas de casa com um saquinho de Doritos e bermuda. Quando o que se nota num momento de problema desses, como a própria sociedade está usando essa ferramenta para informar a população dos perigos da própria cidade e rodovias com todo o profissionalismo. Eu tenho reparado por onde eu vou que o pessoal fala "Olha na internet!" ou "Eu vi na internet que 'tal coisa' mudou!". Graças á próprios itabiritenses como o Agito Mais, Portal Antenados, BM notícias, Guarda Municipal, Vida Animal ONG, Prefeitura de Itabirito, HiperAtlas, fazendo reportagens para guiar a cidade. E campanhas como a do 'Marmitex' da Aninha Lara e da 'Sacolinha' da Priscila Assis. Tudo isso é feito não por "internautas" apenas, são pessoas que estão interessadas em se comunicar e te chamar para cuidar da nossa cidade.
Dê uma passada num ponto de apoio! Seja no Parque Ecológico, Escola Donada Melilo ou Ferreira Bastos. Uma meia hora que você despensar do seu dia vai fazer a diferença, tem voluntários trabalhando sem olhar no relógio para resolver problemas que vão te "agradecer" por ser soldário.


--
Caso saiba de alguma causa em prol das vítimas da enchente e queira divulgar, favor postar nos comentários abaixo!

Abração

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

"Dar é melhor do que Receber!" É cuada?



"Ver Tragédia" atrai mais gente do que "Solidariedade"






Mesmo a Defesa Civil tendo interditado a Rua Paraopeba, Bairro Boa Viagem, alguns MOTORISTAS tentam "resolver" o problema! Simplesmente param o carro, saem, tiram os cavaletes (que bloqueiam a passagem) e trafegam na rua. Pensando "Comigo a rua não vai desbarrancar não! Eu não posso dar a volta agora, porque eu tô com pressa..."

Assim como a cidade inteira está com sérios problemas pela chuva, os motoristas deviam pensar que numa imprudência dessas de passar em local interditado "só agora!" eles podem piorar a situação desses lugares. Ou pior, ser vítima! (Rua que liga a Boa Viagem ao Tombadouro. - Paralela ao Bar do Quincas)

Pelas filmagens que eu vi no youtube aparecem pessoas sobre a Ponte do Rio Itabirito "andando com toda cautela" em cima de uma ponte que está desmoronando. Na rua da minha casa, apesar da vizinhança alertar, passam pessoas perto do barranco pra ver o estrago de perto. Pisando em partes que já estão ocas! O povo dos Bombeiros e Defesa Civil já tem uma trabalheira danada, Deus queira que não aumente, para controlar o que já está acontecendo, e ainda tem pessoas que abusam da sorte pra encurtar caminho ou simplesmente satisfazer a curiosidade.

Porém, apesar de ter gente que fica passando em local interditado para satisfazer seu egoísmo, poupar tempo ou matar curiosidade, ainda bem que temos pessoas que pensam pra frente, pensam em ajudar pessoas numa hora difícil. Como a Aninha Lara e família. Que logo pela manhã se dispuseram a preparar refeição para vítimas da enchente. Ação essa possível pela doação de pessoas que não ficaram apenas nas mensagens de "Feliz Ano Novo!", mas deram uma ajudinha pra fazer isso acontecer.

A Sede dos Bombeiros fica localizada num ponto estratégico, bem na Rodoviária Nova, lugar em que se pode chegar sem passar pelo Centro da Cidade, e lá estão recolhendo mantimentos para auxíliar as vítimas da nossa cidade.


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Você já se imaginou cantando entre os artistas da Globo na vinheta de Fim de Ano?




Você já se imaginou cantando sorridente entre os artistas da Globo na vinheta de Fim de Ano?


Última enquete de 2011! Responda no comentário abaixo se, desde criança, alguma vez sentado de bobeira no sofá, você já se imaginou cantando no meio dos artistas. Sua resposta é importante, participe!

Um excelente 2012!

!!Atenção: "Sim" ou "Não" ... porque se responder "Prefiro não responder" ou ausência de comentário a resposta fica subentendido... rsrsrsr

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Video no youtube






Bom dia pra quem é de 'bom dia', bom youtube pra quem é de youtube. ( rsrsrs)
Então, postei um video de uma paródia que eu fiz, sobre a notícia que eu li no AgitoMais e BM Notícias sobre um funcionário da prefeitura que foi preso por porte de droga. É só procurar por Felipato Cine Pax. Tem uma agradecimento pra quem lê, compartilha e já me emprestou dinheiro (não dá pra pagar todo mundo, daí fiz um video! Legal né :)

E muito Importante!!! Humor não tem partido político! Eu só fiz uma paródia com o que todo mundo da cidade estava falando. Não sou vermelho nem amarelo. Na verdade, o mais próximo que eu vou chegar de política é assim, fazendo piadinha, ou se algum político quiser fazer aula particular de Inglês. Imagina só estudar no Luziana Lanna, lá é uma escola excelente! (Já me colocou em propaganda na Globo e tudo :)

E quem estiver "brigado" comigo ou minha família por causa de "músiquinha detonando o prefeito", primeiro leia a letra e vai ver que não tem "ofensa" nenhuma. Não fiquem colocando a responsabilidade de melhoria da cidade em time vermelho, amarelo, rosa ou preto. rsrsr E misturando os dois slogans dos partidos rivais "A cidade VIVA é a GENTE QUE FAZ!"

( e só pra constar, ainda tem umas paródias aqui, já tem gente virando a cara pra mim na rua (POR INCRÍVEL QUE PAREÇA hahaha). Durante as minhas férias eu vou postar só pra ver o que acontece. Forte abraço!)

Preparativos de Natal e mais 'Méri crismas'

Preparativos de Natal e outros 'méri-crismas'

Véspera da véspera do Natal, a famigerada 'última hora' pra comprar presentes. A gente é familiar com esse momento tão especial! É um momento mágico, onde tudo tem que ser possível! Não é do Natal que eu estou falando, é da última hora. Desde criança você vai estudar quando? E fazer trabalho, pagar IPVA, desistir do rapel ou bungee jump? É sempre nesse momento sublime. Pensa, desde criança a gente sempre quis ver a noiva (na vida real) mudar de ideia NESSA HORA!?
Pais e mães costumam rezar na última hora, pro filho desistir da tatuagem e a mocinha do silicone. Na última hora todo mundo vai comprar presente e caras como eu, que odeia entrar em loja vazia, arrepende de não ter comprado nada de presente. A gente fica na mesa, apoiando o queixo com os dedos na frente da boca, o olhar boiando na cozinha a fora pensando... imaginando quando teve que ir a lojas... (barulho de arpas pra ajudar no flashback)

"aquele lugar cheio de cliente, donas de casa que falam alto, sacola pra cá, sacola pra lá, barulheira, aquelas coisinhas que eu esqueci o nome... AH crianças! Mexendo na prateleira, dançando e escorregando no chão. Você curioso passa na parte de brinquedos, vê bonequinho do Ben 10 ou Naruto. A menininha gritando com um cara bigodudo (que parece que tá mais puto do que eu -sabia que eu não era mal humorado!). A menininha acha que o quanto mais ela gritar e entortar a cabeça, melhor ela vai convencer o do bigode. (se grito e entortar cabeça adiantassem a menina do filme Exorcista tinha vencido dos dois padres). E mesmo naquele conflito todo, você espera no canto da loja que batem menos com pacotes em você, vem uma atendente (com a cara mais animada que um São Bernado com fitinha rosa no cabelo) "Zando de gumacois" bufa até vesga a desgraçada."

Eu toquei num assunto legal, atendente. Pra elas isso deve ser um inferno mesmo! No Brasil não se pode processar lojas por danos morais e psicológicos, daí lojista aproveeeeeeita: Me sapeca um gorrinho de Papai Noel na pobrezinha. Vai falar o quê? Poxa, falou que ia "vestir a camisa" da empresa. Gorrinho sempre foi sacanagem. Imagina só, deu intervalo pro café, corre lá no estoque, comendo de gorrinho, as que fumam fumando olhando pro céu, pensando "vem ni mim 22h!". Papai Noel fumando, velho... é fogo...



--------------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

URGENTE: Plantão de Notícias - Itabirito Submersa

URGENTE: Plantão de Notícias - Itabirito Submersa


Filipe Felipato Lage ‎"Estamos com um link do facenews na rua e... olha... o Reporter JLucas acabou de informar que só sobrou o bairro Munu e New Eat-a-beerito em Itabirito! Alo Joao Lucas, é isso mesmo?!"


Filipe Felipato Lage ‎"...estamos com um probleminha de transmissao no momento... é realmente alarmante a quantidade de chuva no local. Alo Jlucas, ta me ouvindo?"







João Lucas
‎"Positivo, Filipe. Os moradores estão um pouco preocupados com a situação que está perto de fugir do controle. A prefeitura disponibilizou o telefone da defesa civil e está tentando um contato com São Pedro. No caso de falhar este contato, vão enviar um protocolo para o Olimpo tentando falar com Apolo, pra trazer o sol e evaporar isso tudo. A orientação é pra não sairem de casa sem os coletes salva-vidas e evitar ir nos lugares alagados, ou seja, piscinão e pescaria não são recomendados no momento"




Filipe Felipato Lage ‎"Certo certo, obrigado Jlucas. Mais noticias sobre a inundação de Itabirito, você confere na nossa programação e a cobertura completa no Jornal do Youtube. Boa tarde."

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Péssimo presente de Aniversário pra Beagá




Péssimo presente de Aniversário pra Beagá





Além de ter tido um péssimo presente de aniversário, BH deve ter um natal muito estranho esse ano. De tanto escutar gente brincando que "Não tem neve, mas tem água pra todo lado." Eu fiquei pensando: No dia 25 então, Papai Noel quando aparecer no seu barco feito totalmente de Garrafa Peti, vai passar jogando colete salva-vidas pra todo mundo. Que deve incluir inclusive um kit de sobrevivência pra quem tem que passar 3 horas dentro de busão. Para lares com uma condição melhor, ele deve levar um jet-ski pro pessoal poder visitar o "Novo Chico", o novo rio "São Francisco de Sá", no bairro Prado.




Ao invés de colocar meias para esperar o presente, a gente pode pendurar sacola ecológica, olha que legal! Combina com a árvore de Natal e tudo. Falando em árvore toma cuidado pra ela não cair em cima dos presentes, porque eu comprei um carrinho pro meu sobrinho e eu tô preocupado! Apesar do meu sobrinho já não ter onde colocar tanto carrinho! Mas é porque o meu carrinho é muito importante! Eu ia dar um "Ferrorama", mas isso é coisa antiga e que ninguém nem presta atenção. Um carrinho é mais prático pra brincar!


As guirlandas que eu não achei legal, esses galhos embolados presos pra todo lado estão meio enlamaçados.


Já o presépio deve ser o trânsito na saída pro feriado! Só que invertido né, porque se no tradicional é todo mundo indo em direção ao menino Jesus, no caso de Beagá vão ser milhares e milhares de reis magos saindo pro feriado.



.


sábado, 3 de dezembro de 2011

A Gravidade do Problema




A Gravidade do Problema


Um dia um homem calmo estava sentado de baixo de uma árvore, quando de repente caiu uma maçã na cabeça dele.
Ao sentir a dor e o susto ele pegou a maçã e a examinou com a testa franzida; como quem procura uma carinha debochada na maça dizendo "apelou: perdeu!" ou um bilhetinho pregado escrito "eu te amo, seu destraído!" para olhar pra cima e achar uma camponesa com lencinho na cabeça e sorriso de italiana. (Ele era rômantico também. rsrs) Nem carinha, nem romance nem ideia nenhuma. Nada.
Um outro dia, de baixo de uma outra árvore, um homem de guerra passa pelo mesmo susto. Maça de surpresa na cabeça. Paum!
Ele se levantou e foi buscar o machado.

Ao estar de baixo de uma arvóre e um problema cair na nossa cabeça, tendemos a ter ideias ao avaliar a gravidade do problema. A maçã não escolhe em que cabeça cair. A cabeça escolhe a melhor ideia para seguir.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Eu coloro

Eu coloro



Eu coloro. Uma cor de cada vez.
Eu coloro de azul marinho o céu, não estou perto do mar. Só que, quem nasce nas montanhas navega entre o céu e as gigantes ondas azuis imóveis, daqui do rochedo verde-roxo-marrom.

Eu coloro de amarelo o passado quando me lembro do "até agora".
Eu coloro de preto vivo o contorno do que me parece embassado.
Eu coloro com vermelho as caras dos "Etiquetas Granfino" falando "bundinha bundinha bundinha lisinha" à mesa. Hahaha
Eu coloro porque quero.
Por ter tinta, por ter 30, por ter a sina. Poltergeist. Por ter gás, eu coloro.

A grama te caça! Tem regras somente por regras? Eu coloro.



-----------------------------------------
. (Olha só!! Tem um botão de compartilhar logo aqui em baixo! Será que funciona?! rsrsrs)

Homenagem à Ronaldo "BROU" Campbell





























Quinta passada, dia 24 de Novembro recebi a notícia que um grande chegado, brotherzaço do meu tempo de Ouro Preto, morreu em um acidente de carro. Num momento de saudade pra vida toda e total confusão é difícil escolher palavras para repassar o sentimento. Mas, lembrando de uma frase do filme O Último Samurai: Ao invés de falar de como ele morreu, vou falar como ele viveu.

Ronaldo 'BROU' Campbell, de Muriaé, de Ouro Preto, da República Biroska, personagem brilhante que eu tive a honra, privilégio e a felicidade de estar junto nesse espetáculo. O que é a vida se não essa sequência de espetáculos em palcos diversos? Eu contracenei com Mr. Brou no palco Ouro Preto, espetáculo: Amizade. Como transformar rotina nebulosa cheia de morros de pedras encaixadas numa Vila Rica? O Brou ensinava com seu "sorriso idôneo" e humor inteligente, que você, contagiado, olhava de volta pro problema com uma postura mais otimista. Personagens assim são fundamentais para qualquer grande espetáculo! Em 2009, quando sai do palco Ouro Preto, deixei registrada minha gratidão nessa mensagem: (Desculpem os palavrões!!!)

"O velho Brou tb é um excelente estrategista em rocks, c seu olhar clinico, dicas de guerrilha e hinos para abordagens e afins rsrsrs...
Mto boa sorte p vc meu caro, e o rock em Itabirito ta chegando.
Alem d um grande amigo, é tb mais um filho da puta q de madrugada aparecia na minha janela me gritando e acordando a vizinhança toda."
Mr Titchaa, Agregado Honorário da República Biroska,2009.



Mesmo o mais genial espetáculo, por maior que seja, chega ao final em algum momento. E por mais que eu queira me esforçar para aplaudir, retribuir ao artista à altura, a saudade e a confusão dificultam a escolha das palavras pra despedir. Seria como um molequinho tentando bater palmas no meio de uma platéia imensa! As cortinas se fecham, as mãos pequenas vermelhas por imitar batidas do coração a mil, olhos ainda arregalados por causa do espetáculo. Querendo assistir/contracenar de novo! O espetáculo pode ter encerrado no palco Maior, mas continua na vida de quem assistiu de perto!




.